segunda-feira, 10 de outubro de 2011


Chile: estudantes convocam greve; governo os acusa de intransigência

Por Por Roser Toll | AFP –  2 horas 36 minutos atrás
Os dirigentes da Confederação de Estudantes do Chile (Confech) anunciaram neste domingo uma nova greve nacional para os dias 18 e 19 de outubro, pedindo mais uma vez por uma educação pública gratuita e de qualidade, enquanto o governo os acusa de intransigência.
Os estudantes ratificaram a decisão de não continuar o diálogo com o governo depois de que o executivo lhes apresentou esta semana uma proposta que eles vinham recusando há mais de três meses, disse a dirigente Camila Vallejo.
"A proposta não inclui avanços na gratuidade do sistema de ensino", afirma Vallejo.
A chave está em como garantir o acesso gratuito ao sistema educativo mais segregado do mundo, produto das reformas do ditador Augusto Pinochet (1973-1990). O governo insiste em facilitá-la através de bolsas, e não para toda a população, enquanto que os estudantes buscam um maior protagonismo do Estado, que redistribua os recursos com uma reforma tributária.
"Quando falamos da gratuidade no sistema educacional é porque cremos que não deve prevalecer o Estado subsidiário e sim um estado garantidor", disse Vallejo.
"Decidimos fazer um chamado a todos os estudantes do Chile para que façam o maior esforço possível. Iremos radicalizar a mobilização e nos preparar para tempos difíceis", disse o dirigente estudantil David Urrea.