segunda-feira, 14 de maio de 2012

POTIGUARES HOMENAGEIAM AQUELES QUE LUTARAM CONTRA A DITADURA


Em Natal, no dia 14 de maio, o Levante Popular da Juventude, mesmo com a greve de ônibus que parou a cidade, mostrou ao povo potiguar o que a ditadura militar foi capaz de fazer no Rio Grande do Norte: repressão, tortura e morte. O ato, com um caráter de agitação, aconteceu na Praça Cívica de Natal, em frente ao Palácio dos Esportes.
Os jovens resgataram a memória, mostrando os rostos e contando a história de quem morreu por defender a liberdade e justiça. Homenagearam pessoas torturadas e mortas pela ditadura como Edson Neves, Emanuel Bezerra, Anátalia Alves e José Silton Pinheiro.
O local escolhido para a ação, o Palácio dos Esportes, homenageia o perseguido político e ex-prefeito de Natal Djalma Maranhão, militante comunista que acabou morrendo no exílio.

Quando era cabo do exército, Djalma participou do Levante Comunista de 35, sendo preso. Com o golpe militar de 1964, Djalma Maranhão foi preso novamente. Libertado, posteriormente, através de um “habeas corpus”, concedido pelo Supremo Tribunal Federal, conseguiu se asilar na Embaixada do Uruguai, indo morar naquele país, onde morreu no dia 30 de julho de 1971.


LEVANTE POPULAR DA JUVENTUDE - 14 de maio de 2012